sábado, 28 de fevereiro de 2015

JUNG SOBRE O YOGA


Quando um método religioso se anuncia como científico, pode ter certeza de obter público no Ocidente. O Yoga preenche essa expectativa. À parte do encanto da novidade e a fascinação por tudo o que é pouco compreendido, o Yoga tem bons motivos para conseguir muitos adeptos. Oferece possibilidades de experiência controlável e assim satisfaz a necessidade científica de fatos. Além disso, em virtude de sua amplitude e profundeza, de sua idade venerável, de sua doutrina e método que abrangem todos os aspectos da vida, ele promete possibilidades nunca sonhadas. Toda prática religiosa ou filosófica pressupõe uma disciplina psicológica, isto é, um método de higiene mental.

Os múltiplos processos puramente corporais do Yoga compreendem também uma higiene fisiológica superior aos exercícios de ginástica e respiração comuns, desde que não é apenas mecanicista e científica, mas é também filosófica. Ao treinar as partes do corpo, estas se unificam com a totalidade do espírito, como se torna bem claro, por exemplo, nos exercícios de prāṇāyāma, onde o prāṇa tanto é o alento com a dinâmica do cosmos...

A prática do Yoga... será ineficiente sem os conceitos nos quais se fundamenta. Ele combina o físico e o espiritual de maneira extraordinariamente completa. No Oriente, onde estas idéias e práticas se desenvolveram, e onde, durante milhares de anos, uma tradição ininterrupta criou as necessárias bases espirituais, o Yoga é, em minha opinião, o método apropriado e perfeito para fundir corpo e mente, de modo a formarem uma unidade inquestionável. Esta unidade cria uma disposição psicológica que possibilita intuições transcendentes à consciência.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Benefícios Psicológicos da Meditação



Quando praticamos meditação abrandamos nossa atividade mental de forma muito natural, porém mantendo ao mesmo tempo o estado mental alerta, consciente. Após a prática, nos sentimos mentalmente renovados, mais calmos, relaxados e com uma profunda sensação de bem-estar. Estes benefícios aumentam com a pratica regular disciplinada e acompanhada de um instrutor de meditação que vai fazendo os ajustes à técnica escolhida.

A meditação leva a uma sensação de estar à vontade com o mundo. Nota-se na grande maioria dos praticantes um aumento na autoestima, autoconfiança e na paz interior expressada nas atitudes, comportamentos e hábitos, aprendem a reconhecer as crenças negativas com mais facilidade e lidam melhor com novos desafios. A prática disciplinada desenvolve a atenção e capacidade de concentração, facilitando a aprendizagem e aumentando a capacidade de memória.

Com vinte minutos diários de prática a pessoa sente-se menos ansiosa quando tem que lidar com questões que anteriormente causavam stress. Atua de forma evidente na liderança consciente pois torna-se um ouvinte melhor e apresenta maior empatia o que produz melhor qualidade nas relações interpessoais.
A calma mental traz consigo a capacidade de julgamento de forma mais precisa o que atua diretamente na melhora das habilidades de resolução de problemas, junto com a calma vem um aumento na paciência e na tolerância, percebe-se a mudança na ação que se torna mais criativa e construtiva.

Atualmente diversos centros de pesquisas americanas e canadenses como o CCARE da Universidade de Stanford, ou o Centro de Pesquisa em Mindfulness da Universidade e Massachusetts, já demonstraram que a prática meditativa produz amplas melhorias na saúde mental, reforçando os aspectos positivos e reduzindo de várias formas o sofrimento psíquico. Veja:

·      Em uma revisão de 144 estudos descobriu-se que a meditação foi marcadamente mais eficaz na redução da ansiedade do que outras técnicas (Journal of Clinical Psychology). A meditação também reduz a depressão, hostilidade, instabilidade e desequilíbrio na consciência emocional, indicando o crescimento na estabilidade emocional e desenvolvendo uma personalidade mais resiliente;

·      Em outra análise de 42 resultados de pesquisa independentes, a meditação foi apontada como um método eficaz no aumento da auto realização e no desenvolvimento pessoal. Uma análise posterior revelou que a meditação é extremamente eficaz no desenvolvimento de três componentes independentes: a maturidade emocional, auto resiliência e uma perspectiva positiva da vida, integrando o ser e o mundo (Jornal de Comportamento Social e da Personalidade);

·      Um exaustivo levantamento realizado pelo Conselho Nacional de Saúde Sueca encontrou evidências de que internações psiquiátricas são menores entre pessoas que praticam a meditação do que na população em geral.




Referência: www.meditations-uk.com